20.5.09

A professora e os espiões


Foi bom ter vivido os meus 12 anos antes da popularização do gravador, fiquei sem memória de experiência de espião a soldo. Vão dizer-me que a gravação da professora de Espinho vai permitir que ela deixe de dar aulas e que isso é bom. Tudo bem. Mas eu digo-vos que é melhor ainda que, aos 12 anos, eu não tenha tido quem me fizesse espião a soldo.

Ferreira Fernandes no DN




sempre vi com desconfiança a demasiada envolvência dos pais na escola, sobretudo quando eu própria era aluna. A minha perspectiva como mãe é a de que devemos escolher uma escola em que confiemos e depois ir seguindo, mas de longe. Evidentemente, o caso da professora de Espinho é um caso extremo. Voltarei a este assunto com mais vagar.

1 comment:

Eva Lima said...

Será que vale a pena voltar a ele? Isto já anda tão deprimente...