11.11.08

Eu dissidente do PC


que antes do ser já o era e nem sei porque é que esta história me vem agora à cabeça. Nos idos de 80 e tais, nas eleições para a direcção geral da AAC, apareciam as listas da JS, da JSD, da Juventude Centrista, onde se perfilavam os candidatos à política “séria” e “dura” ou pelo menos os previdentes dos futuros tachos. Para além desses, apareciam sempre uns rapazes e umas raparigas muito coloridos que prometiam instalar escadas rolantes nas escadas monumentais e também uns ecologistas de dúbias motivações e intenções. No meio disto tudo convidaram-me a integrar uma lista absolutamente independente, séria e revolucionária. Para lista independente de tesos tínhamos muitos meios, audiovisuais de ponta, os melhores videos da campanha, uma organização perfeita. Eu pairava por ali sem grande paixão, mas agradava-me a festa e não punha grandes questões. Apesar da ingenuidade comecei a ver que havia uma rapariga especialmente activa e que comandava as tropas, mais estranha porque parecia caída do céu, na altura eu não era a associal que sou hoje e conhecia praticamente toda a gente interessante da UC, e todos os malucos de todo o lado. Um dia, no meio da azáfama, abeirei-me dela e perguntei-lhe o que queria saber, ao que me respondeu ser estudante de letras, parece-me que não sabia bem de que curso, e não aparecer muito porque era estudante e trabalhadora não sei de quê. Só pr’aí no dia das eleições vim a saber que a estudante de letras era a funcionária do partido para a JCP, fiquei furiosa, rasguei ali mesmo o cartão que nunca tinha tido, difamei-os por tudo quanto é lado. Foi bonita a festa pá, a ressaca é que não. A lista chamava-se Novos Rumos.

6 comments:

Joaquim dos Galos said...

... fiquei contente ainda guardo renitente, um velho cravo para mim

os cravos não perdem mensagem por serem vermelhos
ninca soube o que é uma lista "independente"

tiago said...

que chatice. sabes como se altera o nome que aparece?

tiago

p.s. este nome parvo criei-o faz anos

Isabel said...

pode sempre criar-se um novo perfil no blogger e apagar esse.

O Comentário não percebi!

tiago said...

hum... as listas são sempre comprometidas com as pessoas que as fazem
um funcionário d'O Partido deverá ter uma experiência organizativa superior ao comum dos normais, talvez por isso, ela tenha tido protagonismo, sem que com isso comprometa a "independência" da lista


"foi bonita a festa pá, fiquei contente e ainda guardo renitente um velho cravo para mim"´
chico

Isabel said...

pensei que tinha ficado claro que a lista era organizada pela JCP a dita estudante de letras nunca tinha andado em tal faculdade, era a funcionária responsável pela campanha.

greatcraftdisaster.com said...

isso estendia-se até ao secundário.
incrivel o nivel de qualidade do material de propaganda que aparecia numa escoleca de provincia. mas tb as havia verdadeiramente independentes. A do meu pobre irmão por exemplo, que me teve a mim a coordenar os cartazes mediocramente fotocopiados. teve como simbolo um espermatezoide a nadar numa lampada e como lema "ideias ferteis".
perderam.