26.9.06

Diário de França: Gif-sur-Yvette







Gif-sur-Yvette, uma terrinha ao sul de Paris, no vale do Yvette, o rio, pouco mais de meia-hora do centro de Paris no RER. È, segundo o folheto que me deram no Turismo, uma terra verdadeiramente antiga, sec IX, localizada nos caminhos Paris-Versalhes-Chartres, daí a sua importância. Hoje Gif, é uma pacatíssima vila, a estação dos comboios RER, a igreja, uma estreita rua principal com duas padarias, o talho, a tabacaria, uma mercearia, o correio, duas brasseries, o vendedor de legumes e frutas, a mairie, e pouco mais. Á volta hectares e hectares de parques e bosques. Domaine de Butom, um frondoso e imenso bosque com um château imponente, alberga um grande centro de investigação do CNRS; imagino que deve haver imensos investigadores e estudantes nesse centro, mas não é por isso que Gif tem mais agitação, aparentemente chegarão de Paris pela manhã e partirão ao final do dia.
E depois a floresta, onde mergulham as vivendas, os campos de jogos mais que muitos e as escolas, onde os habitantes fazem jogging, piqueniques e passeiam de bicicleta com as crianças. Ao domingo de manhã um mercado de coisas boas, de frutas e legumes de agricultura biológica a preços proibitivos.

Diria que as gentes daqui vivem muito bem, por mim, reconhecendo o-quase-paraíso prefiro locais mais animados.

1 comment:

b52 said...

Confesso que caí aqui por mero acaso. Ainda bem, pois fiquei preso ao pequeno texto "chegada". Parabèns, minha cara amiga, escreve bem. Tomara eu escrever assim, mas a minha condição de engenheiro pragmático não me permite ir tão longe.
Continue a escrever e, porque não, ao som de Coimbra em (http://almadecoimbra.blogspot.com)por essas terras de Choisis le Roy