28.10.10

um escândalo: (alguns) concursos públicos


vale a pena ler os anúncios dos concursos públicos para perceber que, num grande número de casos, estão destinadíssimos à partida, muitas das vezes só falta indicarem a cor dos olhos do candidato. Não fosse só a injustiça para quem anda seriamente à procura de emprego e dele precisa, todo o processo é ainda um imenso desperdício de recursos, desde a publicação no Diário da República, à necessidade de um júri que tem que analisar às vezes centenas de candidaturas, cartas registadas para lá e para cá, processos a acumularem-se nas secretárias da burocracia. Um número imenso de candidatos que, ingenuamente, esperam e desesperam, meses sem fim, pelos resultados. Vejam um exemplo (verdadeiro), uma universidade abre um lugar de técnico superior de secretariado administrativo para um instituto de línguas, pede experiência de tradução, conhecimento de duas línguas e mais umas tretas de informática. Habilitações exigidas: 12º ano.! Bem podem licenciados com cursos de tradução, de secretariado, de línguas, concorrer e confiar nas suas hipóteses. No final, preenchida a grelha de avaliação, há-de ganhar o candidato que tem o 12º ano, porque tem mais experiência nisto ou naquilo, se calhar em arrumar livros de acordo com o estilo da capa.

2 comments:

The extended phenotype und extinct gene sequence said...

tendo em conta que pensávamos ser ricos e descobrimos que talvez

sejamos cada vez mais pobres

almejaremos um dia ser albaneses?

os concursos

as faculdades cheias de imbecis

contratamos imigrantes
para fazerem o que os nossos emigrantes faziam há 20 anos e vão voltar a fazer?

Isabel said...

eu não diria que as faculdades estão cheios de imbecis, contra mim falaria.