2.5.08

Por estes dias





Se há coisa que me faz confusão é gente nova ressabiada. Compreendo a amargura daqueles que tiveram que antecipar a viagem sempre sonhada ao Brasil (RAP dixit), daqueles que passaram por processos de saneamento inenarráveis. Conheci ambos os lados, o dos saneados e o daqueles que viram familiares mortos por bombas de extrema-direita. Mas tudo isso foi há muito tempo, muitas águas passaram, embora não suficientes para apaziguar os mais velhos, aqueles que por razões diversas viviam com algum conforto nos tempos da velha senhora. Mas e os novos?... aqueles que nem eram nascidos ou que como eu eram crianças... de quanto tempo precisam mais para verem que, depois de excessos de um lado e de outro, o 25 de Abril fez com que Portugal passasse de um país atrasado, medievo, a um país que mal ou bem acompanha a Europa na saúde, na educação, no bem estar social?

E deixemo-nos de coisas, foram lindos aqueles primeiros dias.
Adenda:
24 de Abril de 1974
Taxa de mortalidade infantil: 37,4 por mil
Taxa de analfabetismo: 33,7%
Lares sem electricidade: 36,2%
25 de Abril de 2008
Taxa de mortalidade infantil: 3,3 por mil
Taxa de analfabetismo: 6,2%
Lares sem electricidade: 0,3%

3 comments:

mAmAdA_mAn said...

WWW.MOTORATASDEMARTE.BLOGSPOT.COM

Henrique Dória said...

Não sei se te conheço de Coimbra, onde vivi até aos anos 80.Se sim, é um bom reencontro.( Se és quem penso moravas para os lados do HUC).Se não é uma boa descoberta, o teu blog.Vai ao meu: odisseus.blogs.sapo.pt Gostava que comentasses o meu último texto.

Isabel said...

Obrigada Henrique, não nunca morei ao pé dos HUC e vim para Coimbra em 1981, de qualquer modo é um bom encontro.