15.4.08

Cada país tem os governantes que merece

Aqui há uns anos eu achava que, gente civilizada, de um país civilizado, nunca poderia escolher para primeiro ministro um tipo mafioso, prepotente e arruaceiro como o Berlusconi (é certo nós, não nós mas os madeirenses, temos (têm) o Alberto João). Errada, o homem ganha as eleições e aparece-me em casa uma das minhas primas italianas a defender com um discurso inteligente e coerente o homem do norte, dizendo-se cansada dos nossos preconceitos de gente que ignora a realidade italiana e as qualidades de Berlusconi.
A família não se escolhe mas, e os amigos?
Pela mesma altura um grande amigo nosso da Umbria tinha regressado a Itália depois de um doutoramento em Portugal. Por cá alguns mais jocosos diziam, vais ver que o A. também votou no Berlusconi. Vocês estão parvos,o A., Berlusconi, nunca. E quando o A. voltou a Porugal dei-lhe conta da má opinião que os amigos tinham dele, mas eu defendi-te com unhas e dentes. Foi quando percebi, pela cara do A., que a ingénua do grupo era eu mesma. São estranhos os italianos.

3 comments:

Loura said...

´Também eu não entendo como este homem sem moral chega pela 3ªvez a comandar os destinos de um país que eu adoro...também sou ingénua!

Eva Lima said...

Depois de 62 governos em 63 anos, é normal o desespero.

Isabel said...

é o que eu digo, Eva, são estranhos os italianos:).