12.2.08

La donna è mobile

a barra ali do lado vai mudando ao sabor dos apetites, la donna è mobile/
qual piuma al vento
, e nem sempre me apetece chocolate, que nunca ninguém se sinta ofendido por de lá ter saído, mas nunca digo não ao vinho tinto com pão e queijo, muta d'accento/ e di pensiero.

No comments: