6.3.06

As Botas


Mr Brontë desejava fazer dos filhos crianças rijas e indiferentes aos prazeres da mesa e do vestuário.
...
Mas dava-se a esse objectivo com pródigos cuidados. A enfermeira de Mrs. Brontë contou-me que um dia em que as crianças tinham andado pela charneca debaixo de chuva, convencida de que elas traziam os pés molhados, tratou de procurar umas botas de cor que uma amiga lhe dera. Depois foi pô-las ao pé do fogão da cozinha, para que aquecessem. Quando as crianças voltaram as botas tinham desaparecido. Por toda a parte notava-se um cheiro intenso a cabedal queimado. Mr. Brontë, que entrara na cozinha, ao ver as botas, e entendendo que eram demasiado vistosas e ricas para os seus filhos, e que podiam incutir neles o amor do luxo, resolveu queimá-las.

As Irmãs Brontës, Margaret Lane.

3 comments:

PC said...
This comment has been removed by a blog administrator.
PC said...

indiferente ao coment-meter te pergunto, que número calças em botas?

MIP said...

Sr. PC não sei se o que me pergunta não pertence à minha esfera mais íntima e se deverá aparecer assim esparramado nos comments públicos. Enquanto penso se lhe devo ou não responder desde já lhe agradeço a sua contribuição para o coment-meter (apesar disso lhe ser indiferente)